Domingo é o Dia da Cerveja Brasileira, boa para beber e fazer negócios

0

No próximo domingo, dia 5, não deixe de prestigiar uma das paixões nacionais: a cerveja. Nesta data celebra-se o Dia da Cerveja Brasileira. O Brasil é o terceiro no ranking do consumo mundial. E entre um gole e outro, muita gente está de olho nos lucros deste negócio milionário que levou empresários brasileiros, junto com investidores belgas, à liderança mundial do mercado. Mas trazendo esta realidade à pacata São Caetano do Sul, vemos que, por aqui, as oportunidades também são muitas quando o assunto é a loira gelada.

Vagner Zanella - Diretor Geral da Mancini  Zanella Distribuidora - 03

Vagner Zanella, diretor da Distribuidora Mancini & Zanella, empresa responsável pela distribuição de marcas  gourmet para o circuito gastronômico do ABC, aposta que uma tendência que deverá crescer são os pubs  especializadas nas chamadas cervejas artesanais ou especiais. Destaque para a marca Cerpa, uma das  primeiras no Brasil a investir em linha Premium e que, pelas mãos da Mancini & Zanella, ganhou novo fôlego  de distribuição na região. As marcas distribuídas pela Mancini & Zanella estão nos bons endereços de São  Caetano, a exemplo do bar 863, Good Fellas, Let’s Burguer, Pizzaria Paulino e do Ristorante Dona Lina e Seu  Luigi. “Nos últimos cinco anos houve um boom do mercado em geral de cerveja, desde as mais populares  passando pelas importadas nobres e as artesanais. Isso deu novas características ao tomador de cerveja e  exigiu a sofisticação do mercado, incluindo o surgimento de casas especializadas em rótulos diferenciados”,  analisa Zanella.

Pelas mãos da Mancini & Zanella também chegam as marcas importadas Guiness e a Krombacker. Segundo Zanella, a crise econômica, sem dúvida, impactou em toda cadeia do negócio cervejeiro. Porém, ele aposta que entre 90 e 120 dias será iniciada a retomada de melhores níveis de venda por conta de um realinhamento natural do mercado frente às ações do novo governo.

Linha-de-Produtos-CERPA-(EM-ALTA)

Cerpa, produzida em Belém (PA), foi pioneira a investir nas especiais

“O mercado do ABC, especialmente, tem boa renda per capita e isso, somado à cultura do brasileiro em consumir cerveja, promove um ambiente favorável ao crescimento da venda das cervejas especiais ou artesanais”, afirma o empresário.  Zanella acredita que a cultura de consumo do mercado das cervejas artesanais está consolidada e não haverá regresso. A dica para novos empreendedores é criar ambientes temáticos e associar entretenimento alinhado ao hábito de degustar cervejas. Afinal, a onda das artesanais e especiais já mostrou que nem só de loiras vive o mercado de cervejas. Saúde!!

Distribuidora Mancini & Zanella: 3565-7771

 

Compartilhe.

About Author

Deixe um Comentário