Dona Lina e Seu Luigi: um pedacinho da Itália no bairro Cerâmica

0

No coração do bairro Cerâmica, em São Caetano do Sul, – criado por italianos e húngaros – uma família disposta a preservar a cultura italiana instalou um dos restaurantes mais charmosos da cidade: o Dona Lina e Seu Luigi Ristorante. Engana-se que o nome do restaurante é emprestado de um casal de idosos.

Geladeira de Dona Lina

A pequena Lina checa as guloseimas na geladeira retrô

Dona Lina é uma linda menina de 13 anos e o Seu Luigi, um belo ragazzo de apenas  11 anos. A graça de colocar o nome dos ‘bambinos’ no próprio negócio foi escolha  dos pais e sócios Sheila e Marcelo Cinosi. Instalado na esquina das ruas Casemiro  de Abreu com Espírito Santo, o aconchegante endereço funciona há pouco mais de  dois anos. Por mais de três anos esteve no bairro Santa Paula. “Somos um  restaurante italiano com influência mediterrânea”, define Sheila.  E as curiosidades  não param por aí Sheila e Marcelo são químicos de profissão e  como tal foram bem  sucedidos. Com o passar do tempo, Sheila foi quem deu os  primeiros passos rumo  a novas experiências e chegou a trabalhar por 10 anos como  decoradora de  ambientes. Mas foi quando Marcelo se viu desempregado que a ideia  de montar um  restaurante inspirado na origem italiana ganhou força. “Marcelo já  tinha me  apoiada a mudar de profissão uma vez e agora era minha vez de apoiá-lo,  já que ele, filhos de italiano,  é autoditada da culinária”, conta a empresária.

Ambiente – Antes de falarmos do apetitoso cardápio, não podemos deixar de descrever o ambiente cuidadosamente decorado. Ao chegar no endereço, feche os olhos! A sensação ao abrir os olhos  será a de estar em uma daquelas casas típicas da região da Toscana, na Itália. O restaurante tem várias antiguidades como objetos de decoração, com destaque para os tijolos com timbre da Cerâmica São Caetano, literalmente resgatados da demolição do muro da antiga fábrica, hoje com área ocupada pelo Espaço Cerâmica. “Estávamos indo ao cinema quando avistamos essas relíquias no caminho. Escolhemos algumas peças inteiras e guardamos para preservarmos parte da história do bairro e da cidade”, conta Sheila, que também coleciona pratos de parede.

 

História da Cerâmica SCS

História: tijolo da Cerâmica São Caetano e almofariz, utensílio de laboratório

Logo que os clientes entram no restaurante avistam uma coleção com mais de 100 pratos dispostos em uma das paredes principais. Deste total, apenas 20 são do acervo pessoal. O restante são mimos trazidos pelos clientes em viagens mundo afora. A casa abriga 40 pessoas, com capacidade total para 60 lugares dependendo da disposição das mesas. O Dona Lina e Seu Luigi pode ser fechado para eventos privativos.

Cardápio – Como pode-se esperar, o cardápio sugere um giro pelo melhor da gastronomia italiana, reforçado pela influência mediterrânea dos frutos do mar, azeite e ervas finas. A costelinha marinada no vinho, limão siciliano e ervas é um dos carro-chefes da casa. O ravióli Amalfi, uma alusão à Costa Malfitana, é a dica em massa. Já o prato batizado de Casalbordino – outra menção à região italiana – é sugestão para quem aprecia peixes e frutos do mar e traz uma combinação de camarães, lagostin, filé de linguado e alcaparras. E para acompanhar estas tentações gastronômicas, o restaurante oferece uma seleta carta de vinhos a preço justo, além de cardápio de cervejas especiais que acompanham muito bem as entradas. Risotos e lanches no pão ciabatta também fazem parte do menú.

Serviço: Dona Lina e Seu Luigi
Rua Casemiro de Abreu, 419
Funcionamento:
Almoço: Quarta-feira a sexta-feira, das 11h30 às 16h | Sábado e domingo das 11h30 às 16h30.
Jantar: Sábado das 19h às 22h30

Compartilhe.

About Author

Deixe um Comentário