Educadora fala dos benefícios da escola na primeira infância

0

Cintia*por Cintia Helena Franco Pattaro

Antigamente, as crianças entravam na escola com sete anos de idade para cursar a primeira série. Tínhamos, também, o Jardim de Infância, mas não era obrigatório, o comum era a partir dos sete anos mesmo. Hoje, enfrentamos uma realidade muito diferente, primeiro que a partir de 2016, passa a ser obrigatória a entrada da criança na escola com quatro anos de idade, iniciando a chamada Educação Básica.
Sabendo desse fato e pensando no cenário no qual a maioria das mães trabalham fora de casa e suas crianças acabam entrando na escola com seis meses de idade, a criança que fica em casa até os quatro anos de idade e só após completá-lo é que frequentará a escola, com certeza já estará atrasado no aspecto da aprendizagem, da socialização  e do controle emocional.
O espaço escolar é um ambiente de aprendizado permanente, é um ambiente que possibilita desenvolver ainda mais nas crianças os aspectos cognitivos, emocionais e principalmente sociais. Por mais que a família seja presente na vida do filho e que mesmo em casa ele está sendo desenvolvido, não compara com o desenvolvimento do cenário escolar.
Sabemos que a família é o primeiro contexto de aprendizado, mas a escola proporciona as relações e com elas a oportunidade de aprender com o outro, de não fazer como o outro, de imitar o outro, de ouvir o outro, de se comunicar com o outro. As primeiras falas dos pais são: “Como a mãe não trabalha, o filho poderá ficar com ela”; “Pensar em colocá-lo na escola me parece dar a sensação de abandono”; “Tão novinho para ir para a escola!”.
Não pensem dessa forma, eles tem uma inteligência e energia a todo vapor para ser explorada e não para ficar o tempo todo dentro do espaço familiar, pois essa energia só vai canalizando se não for trabalhada. Se deixar seu filho desenvolver durante meio período no espaço escolar poderá ver a diferença que essa atitude fará na vida dele e da família.
Além do mais, a própria família precisa de um tempo para realizar e retomar situações da própria vida. Enquanto o filho está na escola, ganha o tempo para realização de muitas coisas que com eles às vezes fica difícil fazer.
Outra preocupação é com as doenças que a escola proporciona. É verdade, o ambiente escolar é um cenário de vírus e bactérias, mas importantes também para a criança. Esse contato fará com que o organismo da criança adquira resistência. Assim como, na escola, desenvolve o aprendizado e a socialização, também será com a saúde. Paciência é o que os pais terão que ter para as gripes e derivados, mas à medida que convivem e crescem vão se fortalecendo. Como se fortalecem nas amizades, nas regras, nos limites, nos ensinamentos, nas responsabilidades.
Pensem nisso, não resistam, analisem a qualidade que será para a família e para os filhos. Procurem um lugar de qualidade e deixem que comecem a lidar com os compromissos e com o que aparecer junto desse cenário.Mas uma coisa é certeza, o prejuízo maior é deixá-los apenas no espaço de casa e não mostrar a eles que existe um cenário lá fora: a vida que fará deles grandes seres humanos e vocês, família, proporcionarão lugares que contribuirão para isso.

por Cintia Helena Franco Pattaro é mestre em Administração, Comunicação e Educação, diretora da Escola Infantil Espaço da Aprendizagem e professora Universitária no curso de Pedagogia da USCS.

 

Compartilhe.

About Author

Deixe um Comentário