ENEM: o sucesso pode estar no detalhe

0

lupercio *Lupércio Aparecido Rizzo

De uns tempos para cá a educação brasileira tem uma data muito especial, não necessariamente a  mais importante, mas certamente muito decisiva para a vida de muita gente. Estou me referindo  ao Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), que nesse ano acontecerá nos dias 05 e 06 de    novembro. Embora algumas regiões corram o risco de precisar adiar a prova, isso por conta da  ocupação das escolas por parte de alunos que protestam contra mudanças propostas pelo governo  federal no âmbito do Ensino Médio. Mas esse é assunto para outra reflexão.

 O ENEM é uma prova que tem se caracterizado pela interdisciplinaridade, capacidade de  concentração por longo período e, até mesmo, pela necessidade de resistência física. Essa  avaliação adquiriu importância ainda maior quando passou a ser utilizada como referencial para  ingresso em universidades públicas, mesmo não sendo unanimidade, (USP, por exemplo, não o utiliza) e pré-requisito para quem almeja bolsa de estudo ou financiamento estudantil, como o PROUNI e o FIES.

Não faltam dicas e orientações para que os estudantes tenham bom desempenho nessa avaliação. Evidentemente nada substitui a boa preparação que, a bem da verdade, tem início lá no Ensino Fundamental. Preparação essa que inclui mais que ambiente escolar, exige-se reflexão sobre o mundo, conhecimento das grandes questões da atualidade e, nesse caso, leitura de jornais e outras fontes possam ajudar.
Mas alguns procedimentos podem ser decisivos para o sucesso. A redação é a parte mais  importante, porque apenas ela permite a nota máxima e não é corrigida levando em conta o peso  da questão. Portanto, correção gramatical; manter-se no foco do tema proposto; levantar uma  hipótese; argumentar e concluir dentro do espaço determinado são procedimentos essências.  Nesta hora não é o momento para inventar e bancar o poeta, por mais bonito que isso possa  ser.
Nas questões objetivas deve-se começar pelas mais fáceis e evitar o “chute”. O sistema de  correção possui mecanismos que identificam padrões de respostas muito comuns em quem opta  por esse expediente. Outro detalhe importante: questões erradas anulam questões certas no  momento da somatória. Sendo assim, todo empenho em cada questão é decisivo. As questões de  matemática possuem maior peso na média final, então neste teste toda atenção é pouca. Por último, mas não menos importante: a gestão do tempo. Os estudantes possuem em média quatro minutos para cada questão. O ritmo é essencial.Como em praticamente tudo na vida, a riqueza está nos detalhes, portanto atenção à cada pontuação, a cada gráfico, leitura atenta e, especialmente, paciência. Ingredientes que podem carimbar o passaporte para uma ótima universidade.
E como o ENEM é um desafio de corpo e mente, opte por uma alimentação leve no dia anterior à prova bem como no dia do exame, combinado com hidratação intensa e roupas confortáveis. Embora pareça óbvio, mas vale lembrar que nem todos estão acostumados a fazer provas com quatro horas de duração em média e óbvio pode se transformar naquele detalhe que, como na prova, você esquece e perde a chance de garantir sua melhor performance. Boa sorte!

 *Lupércio Aparecido Rizzo é doutorando em Educação pela USP, Mestre em Educação e pós-graduado em Docência Universitária pela UNINOVE e Pedagogo pela FATI – São Caetano do Sul.  Coordenador de cursos de Pós-Graduação lato sensu na área da educação no SENAC Santo André. Pesquisador da Capes/ Inep com participação em pesquisas voltadas à educação e inclusão social.  Consultor e palestrante em eventos e congressos direcionados à educação, gestão intelectual e formação de professores.

 

Compartilhe.

About Author

Deixe um Comentário